domingo, 29 de março de 2015

Dia de Estreia!


           Eu sou o Thiago Nascimento da Pastoral da Juventude de Ermelino Matarazzo.

          Hoje é um dia muito especial para o meu blog, dia de estreia. Espero que essa seja a primeira de muitas outras postagens. Gostaria de convidar a todos a mergulhar junto comigo nesse incrível e apaixonante mundo da música. Músicas que falam, que contam histórias e que sempre tem algo a dizer. Músicas que marcaram épocas ou até mesmo vidas. Que marcaram a luta do povo e sua fé capaz de movimentar montanhas.

          Para a primeira postagem, trago uma música para nos lembrarmos daqueles que precisam do nosso olhar e da nossa atenção. Com uma sociedade cada vez mais individualista e excludente, a juventude se torna um grupo bem vulnerável. O jovem pobre e negro é quem mais sofre os efeitos colaterais. Que possamos abraçar e trazer para a nossa realidade a luta por direitos dos jovens e o seu grito que diz o que quer: VIVER.

          Aproveito também para fazer uma singela homenagem a um casal amigo Rita Cardoso (Cacau) e José Roberto (Coxinha) que com muita destreza e sensibilidade compuseram esta música. Obrigado pela amizade.


A JUVENTUDE QUER VIVER
Letra: Rita Cardoso (Kakau) 
Música: Rita Cardoso (Kakau) e José Roberto (Coxinha)
 
Introdução: D D/G D D/G

              D
Somos jovens de todo lugar
                G
Com um sonho em comum,
               D
Marchar pela vida e o futuro
                G                        
Em que todos somos um
 A                    G         D          
Na bandeira vai o coração
 A                              G                  D
Denunciando o extermínio e a opressão
 
 D                       G           
Vim Senhor, aqui para oferecer,
D                           G                      A               
Minha vida e os sonhos que insisto em ter.
G                                D
Eu sou medo, mas também sou esperança.
 A
Vim dizer...
           G                    D
A juventude quer viver!
 (BIS)

 
              D
Eu não quero ser a morte,
          G
Portador da violência.
            D
Quero ter flores nas mãos
           G
Ser o beijo, a paciência.
 A                        G            D
Ser o aroma que vem do porvir
 A                   G               D
O frescor do alívio e do agir
 
 
              D
Vou
gritar, girar o mundo,
         G
Declarar pra toda gente,
               D
Que não há transformação 
          G
no poder pelas correntes.
 A                               G         D
Se a rouca voz não mais aguentar,
 A                            G               D
resta o coração pra paz sussurrar
 
   
              D
Juventude é ventania
            G
Sopra pra todo lugar.
              D
Como posso então ser juventude,
             G
Se não tenho onde soprar?
 A                        G         D
Meus espaços, o meu florescer,
 A                             G                  D
Valem menos que o lucro e o poder
 
 
              D
Ter direitos respeitados
           G
É ter vida em abundância.
           D
Lutar pela juventude,
         G
É ter nela confiança.
 A                G         D
É cuidar, é não desistir,
 A                                        G              D
É acreditar (pausa), pra ver ressurgir.


FINAL (+ lento)
 A                               G            D
Se a rouca voz não mais aguentar,
 A                             G                 D
resta o coração pra paz sussurrar





          Espero que tenha gostado, a ideia é que seja um blog interativo. Sintam-se livres para comentar, sugerir, avaliar. Um grande abraço fraterno.















Por Thiago Nascimento

1 comentários:

Jeanne de Jesus Sousa disse...

Na voz rouca, a história dos gritos de quem espera e age pela mudança, e crê na força da oração e do amor.
Parabéns Thiago!

Postar um comentário